Nutrição e Alimentação

A nova cepa probiótica que combina os benefícios das bactérias ácido láticas e o das formadoras de esporos: Bacillus coagulans DSM 32016

PDF

Para ler mais conteúdos de suínoBrasil 4º Trimestre 2022

A nova cepa probiótica que combina os benefícios das bactérias ácido láticas e o das formadoras de esporos: Bacillus coagulans DSM 32016

Um sistema intestinal saudável é vital para uma digestão adequada da ração, bom desempenho e prevenção de distúrbios digestivos. Assim, para manter leitões saudáveis é importante o cuidado a saúde associada ao trato gastrintestinal.

O intestino é um ecossistema muito dinâmico e inteligente por si só, colonizado por uma comunidade complexa de microrganismos com alta diversidade.

O equilíbrio entre bactérias patogênicas e benéficas é crucial. Uma disbiose com bactérias patogênicas se sobressaindo sobre as benéficas pode levar a impactos negativos sobre a saúde e o crescimento dos leitões.

A fase de desmame é um desafio para os leitões, pois eles são frequentemente transportados, misturados com outros leitões, e começam a comer dietas sólidas com alta concentração de ingredientes de origem vegetal.

Nesse sentido, os leitões podem apresentar uma queda na ingestão de ração e ganho de peso diário após os primeiros dias de desmame. Consequentemente, uma mudança descontrolada na composição da microbiota (disbiose) representa um risco significativo para o desenvolvimento de diarreia pós-desmame nestes animais jovens, e uma queda no desempenho geral.

Papel de Apoio dos Probióticos

Hoje em dia, as estratégias de alimentação com base em probióticos visam inteiramente reduzir a colonização ou diminuir as populações de bactérias patogênicas no intestino e, concomitantemente, promover o crescimento de bactérias benéficas.

Bacillus coagulans DSM 32016

O conceito de uso de probiótico como substituto aos antimicrobianos já é bem difundido, especialmente frente a proibição de AGPs pela União Europeia e tendências como proibição do uso farmacológico de óxido de zinco em leitões desmamados.

O portfólio de probióticos disponíveis hoje no mercado está crescendo notavelmente há anos. As categorias de probióticos disponíveis diferem umas das outras em termos de propriedades e modo de ação.

As bactérias ácido láticas (LAB) têm uma longa história de utilização bem-sucedida como probióticos na nutrição animal e são uma ferramenta eficaz para a exclusão competitiva. A produção eficiente de ácido lático no intestino reduz o pH no lúmen e torna o meio para bactérias patogênicas como E. coli e Salmonella não propício para sua proliferação.

Por outro lado, as bactérias benéficas à saúde aproveitam o ácido lático, pois podem utilizar este ácido orgânico como substrato.

As cepas formadoras de esporos também são conhecidas por terem um efeito benéfico à saúde intestinal, principalmente com base na produção de enzimas, inibição direta de certos patógenos por meio de compostos antimicrobianos e obtenção de um ambiente favorável para outras bactérias benéficas para o hospedeiro.

Ao contrário das LAB, somente os probióticos Bacillus que formam esporos são naturalmente resistentes ao calor, o que é uma característica técnica essencial para garantir o uso em rações submetidas a determinados tratamentos térmicos.

 

Nova cepa registrada na União Europeia

O desenvolvimento de probióticos eficazes e o desdobramento de seu modo de ação é um tópico contínuo de pesquisa. Estudos recentes mostraram que a modulação da microbiota é benéfica e o desempenho é melhorado quando os animais são alimentados com uma combinação de bactérias produtoras de ácido lático e bactérias formadoras de esporos.

Tais observações levaram à ideia para o desenvolvimento de um novo probiótico. Baseado em Bacillus coagulans DSM 32016, o novo aditivo alimentar “TechnoSpore®” foi aprovado pela União Europeia sob o Regulamento de Aditivos Alimentares (Regulamento (EC) Nº 1831/2003).

De acordo com a equipe de desenvolvimento do produto da Biochem Zusatzstoffe (Lohne, Alemanha):

Este novo probiótico é uma solução única 2 em 1 que combina as vantagens das bactérias formadoras de esporos e bactérias produtoras de ácido lático, para modular beneficamente a microbiota intestinal.

Um estudo in vitro demonstrou que as espécies bacterianas diferem fortemente em sua eficiência para produzir ácido lático (Figura 1). A capacidade confiável de produção de ácido lático de B. coagulans DSM 32016 pode ser vista como um dos vários modos de ação para modificar o ambiente intestinal de forma benéfica.

Eficiência da produção de ácido láctico de diferentes probióticos <em>in vitro.</em> - Bacillus coagulans DSM 32016

Figura 1. Eficiência da produção de ácido láctico de diferentes probióticos in vitro.

 

Alta Estabilidade a Peletização

Para a aplicação em rações, outro aspecto importante deve ser considerado: a estabilidade térmica.

É bem conhecido que as bactérias ácido láticas não tratadas não são estáveis ao calor e, portanto, não são adequadas para tratamentos térmicos de ração.

Em um teste de peletização, incluindo temperaturas entre 80°C e 100°C, foi avaliada a taxa de recuperação de B. coagulans DSM 32016.

Como resultado, foi observado uma resistência térmica confiável de B. coagulans DSM 32016 durante condições comuns de peletização (Figura 2), o que torna esta cepa probiótica uma candidata apropriado para uma ampla gama de aplicações.

Efeito da peletização na taxa de recuperação de <em> Bacillus coagulans</em> DSM 32016

Figura 2. Efeito da peletização na taxa de recuperação de B. coagulans DSM 32016 (*Valor do comportamento dos testes de peletização entre 80°C e 100°C, barra 2,25 e 8 segundos)

 

Inibição Efetiva de E. coli Patogênica

Em um estudo realizado em uma universidade alemã foi investigada a taxa de crescimento específica de duas cepas diferentes de E. coli potencialmente nocivas, coincubadas com o sobrenadante das culturas B. coagulans DSM 32016 em meios tamponados.

Os resultados deste estudo in vitro mostraram que a taxa de crescimento específico de ambas as cepas de E. coli foi reduzida quando foi adicionado o sobrenadante de Bacillus coagulans (Figura 3), provando o efeito inibidor do B. coagulans DSM 32016 sobre certos patógenos.

Efeito do <em>Bacillus coagulans </em> DSM 32016 sobre o crescimento de duas cepas patogênicas de <em>E. coli</em>

Figura 3. Efeito do B. coagulans DSM 32016 sobre o crescimento de duas cepas patogênicas de E. coli

 

Efeitos Positivos Sobre o Desempenho Zootécnico

Vários estudos indicaram que a administração de B. coagulans DSM 32016 (dosagem registrada na UE de 1,0 × 10⁹ CFU/kg de ração) resulta em melhor desempenho e saúde. Seu efeito positivo no desempenho de leitões desmamados foi testado no Instituto de Nutrição Animal da Freie Universität Berlin (Alemanha).

Em um período experimental de 42 dias, foram observadas melhorias significativas no ganho de peso e conversão alimentar (Figura 4). Além disso, uma melhor consistência fecal nas duas primeiras semanas após o desmame foi constatada.

 Efeito do Bacillus coagulans DSM 32016 no desempenho de leitões desmamados

Figura 4. Efeito do B. coagulans DSM 32016 no desempenho de leitões desmamados (dia 25 a 66; Valores médios; n=14) * diferença significativa P ≤ 0,05.

Conclusão

Os desequilíbrios da microbiota intestinal podem causar uma série de problemas, especialmente em leitões desmamados. Uma importante estratégia de combate é a supressão de bactérias patogênicas e, ao mesmo tempo, a promoção de bactérias benéficas.

Bacillus coagulans DSM 32016 presente no TechnoSpore® é um poderoso probiótico que pode fazer isso de forma eficaz, usando diferentes modos de ação que têm um efeito positivo sobre o ambiente intestinal dos leitões, auxiliando a administrar e prevenir distúrbios associados ao intestino e depressão de desempenho em suínos.

 

Nota: Mais informações disponíveis mediante solicitação dos autores ([email protected])

 

MAIS SOBRE Nutrição e Alimentação

ESCUTE A REVISTA EM agriFM

agriFM

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE SUÍNA

Acesso aos artigos em PDF
Informe-se com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente na versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Los podcast del sector ganadero en español
agriCalendar - El calendario de eventos del mundo agroganaderoagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formación para el sector de la ganadería