04 maio 2020

Semana começa agitada no mercado do milho

A semana começou agitada para os preços do milho no mercado físico brasileiro. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, foram percebidas desvalorizações nas praças de Palma Sola/SC (1,23% e preço de R$ 40,00), Rio do Sul/SC (2,38% e preço de R$ 41,00), Cascavel/PR (2,63% e preço de R$ 37,00), Sorriso/MT disponível (3,33% e […]

A semana começou agitada para os preços do milho no mercado físico brasileiro. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, foram percebidas desvalorizações nas praças de Palma Sola/SC (1,23% e preço de R$ 40,00), Rio do Sul/SC (2,38% e preço de R$ 41,00), Cascavel/PR (2,63% e preço de R$ 37,00), Sorriso/MT disponível (3,33% e preço de R$ 29,00), Luís Eduardo Magalhães/BA (3,66% e preço de R$ 39,50) e Ponta Grossa/PR (4,44% e preço de R$ 43,00).

Já as valorizações apareceram em Pato Branco/PR (1,31% e preço de R$ 38,70), Ubiratã/PR (1,35% e preço de R$ 37,50), Londrina/PR (1,35% e preço de R$ 37,50), Campinas/SP (1,96% e preço de R$ 52,00), Porto Paranaguá/PR (2,17% e preço de R$ 47,00), Anambai/MS (2,78% e preço de R$ 37,00), Sorriso/MT (3,45% e preço de R$ 30,00).

De acordo com o boletim diário da Radar Investimentos, a pressão de baixa no mercado físico parece ter encontrado um piso. “As cotações ficaram relativamente sustentadas ao redor de R$48,50/sc, CIF, 30d na região de Campinas-SP. Por outro lado, as tensões políticas externas e internas deixam o produtor cauteloso em relação ao câmbio”.

Ainda nesta segunda-feira, o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) divulgou seu reporte semanal dando conta de que o movimento de queda dos preços domésticos do milho perdeu força nos últimos dias.

Siavs 2022 Ipvs 2022

Segundo colaboradores do Cepea, diante da irregularidade das chuvas e de possíveis impactos sobre a produtividade da segunda safra, muitos produtores diminuíram a oferta no spot e elevaram os valores pedidos.

“Contudo, os preços internacionais em queda e a cautela de compradores em adquirir grandes lotes ainda impedem valorizações domésticas do cereal. Quanto às negociações, predomina a cautela de compradores, devido ao atual cenário econômico. Esses agentes optam por adquirir apenas lotes pontuais para curto prazo”, diz a publicação.

Entre 23 e 30 de abril, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (base Campinas-SP) avançou 0,3%, a R$ 48,35/sc de 60 kg na quinta-feira, 30. “Nessa região paulista, produtores e cooperativas limitaram o volume ofertado e elevaram o preço pedido pelo cereal. A disponibilidade de milho de outros estados em São Paulo também diminuiu”, conclui o Cepea.

Relacionado com Milho

REVISTA SUÍNO BRASIL

Suscribete ahora a la revista técnica de avicultura

EDIÇÃO Revista SuínoBrasil 2º Trimestre 2022
IPVS 2022 novas perspectivas da suinocultura: biossegurança, produtividade e inovação

IPVS 2022 novas perspectivas da suinocultura: biossegurança, produtividade e inovação

Fernanda Radicchi Campos Lobato de Almeida
Intestino, o maior órgão imune do organismo – Parte 1

Intestino, o maior órgão imune do organismo – Parte 1

Cândida Azevedo Henrique Cancian
Complexos multi-enzimáticos melhoram a digestibilidade e desempenho nos suínos

Complexos multi-enzimáticos melhoram a digestibilidade e desempenho nos suínos

Equipe Adisseo
Diversidade microbiana intestinal de suínos e quadros de disenteria suína

Diversidade microbiana intestinal de suínos e quadros de disenteria suína

Amanda G. S. Daniel Roberto M. C. Guedes
Nutrição sustentável de suínos

Nutrição sustentável de suínos

Carlos Alexandre Granghelli Cristiane Soares da Silva Araújo Lúcio Francelino Araújo Luiz Antônio Vitagliano
Rotavirose suína: epidemiologia, patogenia, sinais clínicos, diagnóstico e controle da doença

Rotavirose suína: epidemiologia, patogenia, sinais clínicos, diagnóstico e controle da doença

João Paulo Zuffo Jônatas Wolf Ricardo Yuiti Nagae
Encontro Regional ABRAVES-PR 2022

Encontro Regional ABRAVES-PR 2022

Avaliação da eficácia de um inativador de micotoxinas frente a um adsorvente em leitões na fase de creche

Avaliação da eficácia de um inativador de micotoxinas frente a um adsorvente em leitões na fase de creche

Equipe técnica de suínos da Vetanco
A evolução da suinocultura brasileira e a  importância da realização do 10º IPVS (International Pig Veterinary Society) em 1988

A evolução da suinocultura brasileira e a importância da realização do 10º IPVS (International Pig Veterinary Society) em 1988

Luciano Roppa
A vida intrauterina pode influenciar o desenvolvimento gastrointestinal dos suínos?

A vida intrauterina pode influenciar o desenvolvimento gastrointestinal dos suínos?

Ana Luísa Neves Alvarenga Dias Fernanda Radicchi Campos Lobato de Almeida Fernanda Radicchi Campos Lobato de Almeida Letícia Pinheiro Moreira Thais Garcia Santos
Fêmeas hiperprolíficas: existe manejo ideal durante a lactação?

Fêmeas hiperprolíficas: existe manejo ideal durante a lactação?

César Augusto Pospissil Garbossa
Desequilíbrio entre a oferta e demanda de carne suína e os impactos na rentabilidade do setor

Desequilíbrio entre a oferta e demanda de carne suína e os impactos na rentabilidade do setor

Wagner Yanaguizawa

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE SUÍNA

Acesso aos artigos em PDF
Informe-se com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente na versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Los podcast del sector ganadero en español
agriCalendar - El calendario de eventos del mundo agroganaderoagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formación para el sector de la ganadería