21 fev 2022

Programa de vacinação aplicado na suinocultura

O objetivo de cada programa de vacinação é estimular as respostas imunes mais adequadas ao organismo da doença e também ter conhecimento da resposta imune esperada. Leia o artigo completo!

Programa de vacinação aplicado na suinocultura

O objetivo de cada programa de vacinação é estimular as respostas imunes mais adequadas ao organismo da doença e também ter conhecimento da resposta imune esperada.

As vacinas são o método mais eficaz na prevenção de doenças na produção animal. Elas ajudam a melhorar a saúde do rebanho e, em combinação com as medidas de biossegurança eficazes, boas práticas de gestão e nutrição ideal podem ajudar a salvar reais/animal nos custos de produção.

Contudo, é importante salientar que a principal vantagem das vacinas é a prevenção de doenças e não a terapia real de infecções já em desenvolvimento.

Programa de vacinação aplicado na suinocultura Programa de vacinação aplicado na suinocultura

Vetanco SuinoBrasil agriNews FM pt

O uso de vacinas deve ser planejado com o veterinário da granja e constituir uma estratégia de longo prazo ao invés de uma abordagem de curto prazo, como medicar a ração ou medicação em massa por meio do uso de antibióticos injetáveis. Como os antibióticos são ineficazes na prevenção ou tratamento de infecções virais, a utilização de vacinas é ainda mais importante para as doenças virais, tais como o PCV2, PRRS, Parvovírus e outros.

O veterinário tem a função de ajudar o proprietário a escolher a melhor combinação de vacinas para o seu rebanho.

Programa de vacinação

Existem muitas vacinas disponíveis no mercado para atender à suinocultura. A decisão de quais vacinas devem ser utilizadas depende de uma avaliação individual da granja e dos riscos e perdas econômicas que representam as doenças que se deseja prevenir.

Um programa de vacinação básico inclui as vacinas contra:

Vacina contra erisipela, parvovirose e leptospirose

»» Marrãs de reprodução e varrões jovens
» 1ª dose – 170 dias de idade.
» 2ª dose – 21 a 28 dias após a primeira aplicação.

»» Matrizes adultas

» 10 a 12 dias após o parto (dose única).

»» Varrões adultos
» Semestralmente (dose única).

 

Vacina contra Colibacilose/Clostridiose

»» Primíparas
» Duas doses aos 70 e 90 dias de gestação.

»» Matrizes adultas
» Uma dose aos 90 dias de gestação.

 

Vacina contra Rinite Atrófica (uso de produto específico, aplicação apenas em matrizes)

»» Primíparas
» Duas doses aos 70 e 90 dias de gestação.

»» Matrizes adultas
» Uma dose aos 90 dias de gestação.

Para as demais doenças citadas (pneumonia enzoótica, PCV2 e agentes bacterianos causadores de doença respiratória e/ou septicemias), o estabelecimento do programa vacinal deve ser feito após avaliação de cada sistema de produção por um médico veterinário, dada a complexidade de apresentação das enfermidades e das diversas possibilidades de timing de vacinação e dosificação.

Talvez seja do seu interesse: 

Dor e estresse em relação à via de administração das vacinas

Fonte: Produção de suínos: TEORIA E PRÁTICA.

Relacionado com Controle Sanitário

REVISTA SUÍNO BRASIL

Suscribete ahora a la revista técnica de avicultura

EDIÇÃO Revista SuínoBrasil 2º Trimestre 2022

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE SUÍNA

Acesso aos artigos em PDF
Informe-se com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente na versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Los podcast del sector ganadero en español
agriCalendar - El calendario de eventos del mundo agroganaderoagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formación para el sector de la ganadería