18 fev 2022

Como a zearalenona afeta o desempenho reprodutivo de suínos?

O desempenho reprodutivo é fundamental para o sucesso econômico das operações de produção de suínos, porém a zearalenona (ZEN), uma micotoxina comum, é uma causa frequente de problemas reprodutivos. Resumo Neste artigo, vocês aprenderão como a zearalenona (ZEN) afeta negativamente o potencial reprodutivo de suínos, os sinais e sintomas que indicam problemas no rebanho e […]

Como a zearalenona afeta o desempenho reprodutivo de suínos?

O desempenho reprodutivo é fundamental para o sucesso econômico das operações de produção de suínos, porém a zearalenona (ZEN), uma micotoxina comum, é uma causa frequente de problemas reprodutivos.

Resumo

Neste artigo, vocês aprenderão como a zearalenona (ZEN) afeta negativamente o potencial reprodutivo de suínos, os sinais e sintomas que indicam problemas no rebanho e as ações que podem ser tomadas para preveni-los ou remediá-los.

agriNews FM pt Ipvs 2022

O desempenho reprodutivo é fundamental para o sucesso econômico das operações de produção de suínos. Quando ocorrem problemas reprodutivos, os produtores sofrem enormes perdas devido à redução do número de leitões. Além disso, tanto ao determinar a causa da diminuição do desempenho reprodutivo quanto ao implementar medidas corretivas pode-se incorrer em altos custos.

A zearalenona (ZEN) pode ter um grande impacto no desempenho reprodutivo de suínos devido a seus efeitos estrogênicos (Zinedine et al., 2006). Portanto, a ZEN sempre deve ser considerada como um diagnóstico diferencial no caso de transtornos reprodutivos.

Compreender como a ZEN prejudica a reprodução dos animais, estar ciente de quais sintomas buscar e saber como prevenir os problemas antes que eles ocorram é fundamental para maximizar o desempenho e a rentabilidade nas operações de suínos.

Isso significa que a contaminação da ração com ZEN e outras micotoxinas relevantes deve ser monitorada sistematicamente. Ter um profundo conhecimento da carga de toxinas presente em um lote específico de ração é a base para revisar as estratégias de gestão do risco de micotoxinas. Se for necessário, podem ser feitas mudanças na dose ou no produto com base nos resultados.

EFEITOS DA ZEN SOBRE O DESEMPENHO REPRODUTIVO DE SUÍNOS

Os suínos representam a espécie de animais de produção mais afetada pelos efeitos estrogênicos da zearalenona (ZEN). A ZEN se adere a receptores específicos de estrogênio e simula os efeitos desse hormônio (Osweiler, 2000). Posteriormente, o sistema endócrino é afetado, produzindo resultados diferentes de acordo com o sexo, idade e estado reprodutivo.

A alta susceptibilidade de suínos à ZEN pode resultar, pelo menos em parte, de suas vias metabólicas, o que leva à formação do metabólito mais estrogênico α-ZEL (Biehl et al., 1993; Malekinejad et al. 2006). Na verdade, os primeiros registros publicados de hiperestrogenismo, que se supõe que tenham sido causados pela ZEN, foram feitos em suínos (MacNutt et al., 1928; Pullar e Lerew, 1937; McErlean, 1952).

A Comissão Europeia (CE) identificou o risco procedente da ZEN e definiu limiares de referência para alimentos complementares e completos (2006/576/EG). As diferenças de susceptibilidade entre diferentes grupos de idade são refletidas nos níveis de orientação – 100 ppb (marrãs e leitões) e 250 ppb (porcas e suínos de engorda), respectivamente.

A apresentação clínica em fêmeas é muito variável dependendo da etapa do ciclo reprodutivo na qual a ZEN é ingerida, da dose e do tempo de exposição (Osweiler, 2000). Especialmente, mas não exclusivamente, o sistema reprodutivo de fêmeas sexualmente imaturas também é afetado por essa substância estrogênica, com efeitos que incluem:

Figuras 1a+1b: Comparação do útero de marrãs (1a: marrão exposta à ZEN; 1b: marrã alimentada com dieta não contaminada). Figura 2: Hiperestrogenismo juvenil na progênie de porcas expostas à ZEN. ©Traunkreis Vet Clinic, Ried im Traunkreis

Os efeitos negativos da ZEN também podem ser observados em fêmeas sexualmente maduras. A apresentação clínica varia em função da etapa do ciclo reprodutivo na qual a ZEN é ingerida, da dose e do tempo de exposição, mas inclui:

zearalenona

APRESENTAÇÃO EM CACHAÇOS

Além do impacto da ZEN em fêmeas, foram reportados efeitos negativos da micotoxina sobre o desempenho reprodutivo de cachaços. Seus efeitos observáveis incluem:

zearalenona

Além dos efeitos observáveis em cachaços, alguns efeitos diretos da ZEN sobre os espermatozoides foram comprovados in vitro (Figura 3), como:

zearalenona

zearalenona

Figura 3: Espermatozoides expostos à zearalenona (ZEN): Diferenciação com base na fluorescência em espermatozoides vivos (flecha) e mortos (formas de estrela) (Tassis et al., 2020)

Isso pode ser mediado pela aderência da ZEN aos receptores de estrogênio presentes nos espermatozoides, como foi reportado por Rago et al. (2007).

OCORRÊNCIA DE ZEN EM RAÇÕES PARA SUÍNOS NA ÁSIA

A Pesquisa Mundial de Micotoxinas da BIOMIN revela que a ZEN é a terceira micotoxina mais predominante na Ásia, depois da fumonisina (FUM) e do deoxinivalenol (DON).

Nos últimos 10 anos, a prevalência de amostras positivas para ZEN era de aproximadamente 50%, porém nos últimos três anos passou para 65-72%, seguindo a tendência de outras micotoxinas de Fusarium (Figura 4).

zearalenona

Figura 4: Tendências da zearalenona (ZEN) na Ásia nos últimos 10 anos. As barras representam as amostras positivas; a linha cinza indica as concentrações médias (em ppb) nos diferentes anos. Fonte: Pesquisa de Micotoxinas da BIOMIN.

 

A concentração média durante o mesmo período de tempo variou entre 108 e 415 ppb. O milho e a soja estão entre os commodities mais contaminados, com prevalências de 77% e 62%, respectivamente.

Especialmente em anos de condições climáticas favoráveis ao crescimento fúngico e produção de toxinas, normalmente é difícil comprar alimentos não contaminados. A redução da carga de toxinas através do uso de produtos detoxificantes comprovados constitui a última linha de defesa contra os metabólitos tóxicos.

Dado que o alimento balanceado é uma mistura de diferentes matérias primas com diferentes graus de contaminação, a prevalência de ZEN continua sendo alta e foi registrada como 71% das amostras positivas em 2020 (Figura 5).

zearalenona

Figura 5: Prevalência das principais micotoxinas em alimentos balanceados para suínos na Ásia em 2020. Fonte: Pesquisa de Micotoxinas da BIOMIN.

PROBLEMAS COM A CONTAMINAÇÃO POR ZEN EM NÍVEIS BAIXOS

É importante saber que baixos níveis de micotoxinas, normalmente inferiores aos limites regulamentares da UE, podem afetar negativamente o desempenho de suínos. Isso pode dever-se a:

OCORRÊNCIA COMBINADA COM OUTRAS MICOTOXINAS:

zearalenonaÉ comum observar a coocorrência da zearalenona (ZEN) com outras micotoxinas que têm um impacto potencial na saúde e reprodução. Frequentemente,a ZEN coocorre com a deoxinivalenol (DON) , uma vez que ambas as toxinas são produzidas por fungos do gênero Fusarium.

Ao contrário da ZEN, o DON afeta o desempenho reprodutivo principalmente de forma indireta – por exemplo, mediante a redução do consumo de ração (Tiemann e Dänicke, 2007).

Foi demonstrado recentemente que ZEN e DON têm efeitos aditivos e sinérgicos sobre determinados parâmetros que são indicativos da viabilidade e velocidade dos espermatozoides (Tassis et al., 2020). Tanto a ZEN como o DON podem inibir a maturação dos oócitos em suínos e, portanto, prejudicar a fertilidade. É provável que a coocorrência produza um efeito aditivo (Malekinejad et al. 2007).

SUBESTIMAÇÃO DA CARGA DE TOXINAS:

Os fungos, plantas e animais podem modificar as micotoxinas. Os metabólitos resultantes não necessariamente possuem menos toxicidade ou estrogenicidade que a substância parental. Por exemplo, sabemos que o metabólito α-ZEL é 60 vezes mais estrogênico que a ZEN (Lorenz et al., 2019).

zearalenonaAlguns metabólitos das micotoxinas podem escapar da detecção analítica e, portanto, são denominados micotoxinas mascaradas (Berthiller et al., 2013). A presença de micotoxinas mascaradas leva a uma subestimação da carga de toxinas. Em suínos, já foi demonstrado que durante a digestão algumas substâncias tóxicas são liberadas dos metabólitos mascarados da ZEN (Gareis et al., 1990). Portanto, se os diferentes metabólitos da ZEN não são detectados pelos métodos diagnósticos aplicados, pode-se subestimar a carga total de toxinas.

A subestimação da carga de toxinas também pode ocorrer por uma razão simples: as micotoxinas não estão distribuídas uniformemente na ração e, portanto, não são necessariamente representativas do lote completo (Figura 6).

 

Figura 6: Esquema mostrando a distribuição não homogênea das micotoxinas (verde escuro).

TRANSTORNOS MULTIFATORIAIS:

Na produção de suínos, os problemas de saúde normalmente são causados por múltiplos fatores. Podemos supor que a gravidade dos efeitos induzidos pelas micotoxinas pode ser influenciada por deficiências relacionadas à:

Obviamente, é difícil simular as situações que ocorrem em granjas individuais usando um modelo científico, o que torna os efeitos dos diferentes fatores difíceis de avaliar. No entanto, a experiência e um relatório de caso recente indicam significância quando se tem baixos níveis de ZEN e seus metabólitos em condições práticas (Hennig-Pauka et al. 2018).

FITOESTROGÊNIOS:

Além da zearalenona (ZEN) produzida por Fusarium, as dietas podem conter fitoestrogênios. Essas substâncias estão presentes naturalmente na soja, trevo e outras leguminosas (Nikov et al., 2000). No caso de hiperestrogenismo em animais que não pode ser justificado pela exposição à ZEN, deve-se monitorar a ração para detectar a presença de fitoestrogênios.

CONCLUSÃO:

A zearalenona (ZEN) é um contaminante frequentemente encontrado que pode ter um efeito severo sobre o desempenho reprodutivo. Portanto, deve-se implementar uma estratégia adequada de gestão do risco de micotoxinas na granja para evitar os impactos negativos na saúde e desempenho de suínos.

Estejam cientes de que as alterações na reprodução constituem o principal efeito da ingestão de ZEN, porém outros órgãos e sistemas também podem ser afetados.

DICAS:

 

 

 

Relacionado com Sin categoría

REVISTA SUÍNO BRASIL

Suscribete ahora a la revista técnica de avicultura

EDIÇÃO Revista SuínoBrasil 2º Trimestre 2022

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE SUÍNA

Acesso aos artigos em PDF
Informe-se com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente na versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Los podcast del sector ganadero en español
agriCalendar - El calendario de eventos del mundo agroganaderoagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formación para el sector de la ganadería