Benefício do uso de leveduras em dietas para suínos

24 ago 2022

Benefício do uso de leveduras em dietas para suínos

A administração dietética de probióticos como as leveduras vivas é relatada para aliviar o estresse das porcas em gestação e lactação.

 

Para aumentar a produtividade de matrizes, porcas estão sendo selecionadas para produzir mais leitões por ninhada e, consequentemente, desmamar mais leitões por porca por ano (PSY).

O aumento do tamanho da ninhada geralmente aumenta o tempo de parição e o número de leitões nascidos expostos à hipoxia. Isto aumenta o número de leitões menos viáveis ao nascimento.

Consequentemente, a prolificidade das porcas aumentou enquanto o peso individual do leitão ao nascer diminuiu, causando um aumento na variação do tamanho do leitão.

Boulot et al. (2008) relataram que o peso médio do leitão ao nascer é reduzido em 100 g/porco para cada leitão extra acima de 9 leitões (9 leitões, 1,89 kg/leitão; 16 leitões, 1,38 kg/leitão).

Isto pode, em parte, ser explicado pela limitação no tamanho do útero, onde um número crescente dos fetos em desenvolvimento está sujeito a retardo de crescimento intrauterino (IUGR). Os leitões IUGR representam agora até 30-40% dos leitões em grandes ninhadas.

Um tempo de parição mais longo também pode afetar a longevidade das porcas, que é um fator chave para a rentabilidade de um rebanho suíno comercial (Stalder et al., 2004).

Como a capacidade uterina é limitada, as estratégias nutricionais devem ser adaptadas para mitigar os impactos negativos dessas mudanças fisiológicas na longevidade das porcas e no desempenho de sua progênie durante toda sua vida útil.

 

LEVEDURA VIVA

Considerando os efeitos benéficos no equilíbrio microbiano intestinal, a administração dietética de probióticos como as leveduras vivas é relatada para aliviar o estresse das porcas em gestação e lactação.

As leveduras vivas são conhecidas por muitos efeitos benéficos à saúde, incluindo os mecanismos de defesa antioxidantes, assim amenizando o estresse oxidativo (Cai et al., 2014; Dowarah et al., 2016).

Leveduras vivas são principalmente leveduras secas ativas (tipicamente Saccharomyces cerevisiae).

Seus efeitos dependem de uma combinação de especificidade de tensão e quantidade de levedura viva (UFC) sobrevivendo e atuando no trato gastrointestinal. Neste sentido, uma levedura viva que tenha sido selecionada por um alto potencial de absorção de oxigênio, além de um produto com maior concentração de UFC, seria mais benéfica, pois precisaria de menos inclusão para atingir o número de UFC no local-alvo.

A gestação e a lactação representam um desafio metabólico considerável para as porcas, particularmente em porcas altamente prolíficas.

A demanda por energia aumenta com a absorção de oxigênio, e o aumento da liberação de hormônios de estresse (glicocorticóides) associados à gestação e à parição contribui para o aumento da produção de espécies reativas de oxigênio que induzem estresse oxidativo.

O benefício de adicionar uma levedura viva está relacionado a sua capacidade de remover o oxigênio presente no trato gastrointestinal.

Um alto nível de unidades formadoras de colônias (UFC) apresenta maior capacidade de remover o oxigênio do trato, o que pode ser medido através do potencial redox (PR), proporcionando que a levedura viva mude e otimize o ambiente intestinal através da remoção da concentração de oxigênio.

Quanto mais negativo for o valor PR, maior será o potencial de absorção de oxigênio. Durante a ingestão de ração e água ou sob estresse, a concentração de oxigênio é maior devido ao aumento da ingestão de oxigênio e da emissão de oxigênio das células epiteliais, respectivamente.

A alimentação com levedura viva mantém um menor PR, mesmo em momentos de alimentação (Krizova et al., 2011).

Com base em trabalhos recentes em leitões, adicionando uma levedura viva (Vistacell, AB Vista) foi possível melhorar o potencial redox (Cordero et al., 2022; Fig. 1).

Figura 1. Potencial redox no ceco de leitões alimentados com controle ou dieta de leveduras vivas. NS: Não significativo, ** (P≤0.01), *(P ≤0.05), +(P≤ 0.10)

Como um removedor de oxigênio, a levedura viva suprime o crescimento de bactérias indesejáveis (Fig. 2) e torna o ambiente intestinal mais favorável à fermentação das fibras (Fig. 3), já que a maior parte da microbiota fermentadora de fibras é anaeróbica e prefere um pH mais baixo à microbiota patogênica.

Figura 2. População (UFC/g) de enterobactérias em diferentes partes do trato gastrointestinal de leitões alimentados com uma dieta sem leveduras ou leveduras vivas. *** (P≤0.001)

Figura 3. População (UFC/g) de fibras utilizando bactérias lácticas em diferentes partes do trato gastrointestinal de leitões alimentados com uma dieta sem leveduras ou leveduras vivas. *** (P≤0.001)

O ambiente luminal favorável para as bactérias que decompõem as fibras pode resultar em:

Ambos os modos de ação são fundamentais para apoiar as necessidades do animal através de períodos estressantes.

Adicionar levedura viva à ração é uma abordagem nutricional potencial que pode influenciar o microbioma intestinal de forma a suportar um pH estável e a fermentação das fibras tanto em porcas quanto em leitões.

Um estudo examinou o efeito da levedura viva (Vistacell, AB Vista; 20 bilhões de UFC/g) no desempenho da parição das porcas quando dosadas a 0,5 kg por tonelada durante a gestação.

As porcas alimentadas com a levedura viva tiveram mais leitões nascidos vivos, peso médio de leitão mais pesado (1,29 vs. 1,13 kg, P=0,016) e menor porcentagem de leitões com peso inferior a 1 kg (P<0,001; Figuras 4-6).

Figura 4-6. Efeito da adição de 0,5 kg de levedura viva (Vistacell) sobre (4) nascidos vivos, % de nados-mortos, (5) peso ao nascer e (6) % de leitões com menos de 1,0 kg de peso vivo.

Com uma porcentagem maior de porcas hiper prolíferas no rebanho de criação comercial, a necessidade de apoiar as porcas durante a gestação e lactação para manter a eficiência reprodutiva para a produção a longo prazo é ainda mais crítica.

A levedura viva combina o efeito da parede celular da levedura com o efeito benéfico adicional de ser metabolicamente ativa, o que oferece ao produtor uma tecnologia de ração única que pode ajudar a manter a porca durante a gestação e a lactação.

 

Referências: Sob consulta dos autores

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Relacionado com Nutrição e Alimentação
Sectoriales sobre Nutrição e Alimentação

MAIS CONTEÚDOS DE AB Vista nutrição animal

Dados da empresa

REVISTA SUÍNO BRASIL

Inscreva-se agora para a revista técnica de suinocultura

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE SUÍNA

Acesso aos artigos em PDF
Informe-se com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente na versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Los podcast del sector ganadero en español
agriCalendar - El calendario de eventos del mundo agroganaderoagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formación para el sector de la ganadería